Mudanças no Processo Provincial e Federal

Saudações a todos.

Quem está acompanhando as notícias sobre o Canadá, já deve estar ciente das novas regras que estão ou em breve irão entrar em vigor. Uma péssima notícia para quem está no processo, pois as novas regras tornam o caminho para a imigração ainda mais longo e difícil para os candidatos. Vamos ver em detalhes:

Processo Federal: além de ter devolvido quase 300.000 processos pendentes há mais de 4 anos, o Ottawa anuncia que novas mudanças vem por aí. Acompanhe nas palavras do próprio Ministro Federal da Imigração, Jason Kenney.

Processo Québec: as mudanças do processo provincial pegaram muita gente de surpresa. Alguns imigrantes não poderão dar entrada em seus processos antes de 2013, enquanto outros estão sujeitos à quotas. Muita gente que estava apenas esperando o resultado do teste de nível foram duramente atingidos por esta mudança. Você pode conferir os detalhes diretamente das palavras da ministra Kathleen Weil ou conferir a explicação em português de Catherine Potvin, proprietária da École Québec.

Kathleen Weil, ministra da imigração e comunidades culturais do Québec

Kathleen Weil, ministra da imigração e comunidades culturais do Québec

Minha opinião sobre o assunto? Não sei dizer.

Por um lado, imagino a frustração de quem ficou quatro ou cinco anos no processo federal e recebeu o dinheiro de volta com o convite de participar novamente ou ainda de quem já tinha sido surpreendido com a exigência de teste de nível e recebeu a notícia de que vai ter que esperar mais um ano para submeter.

Por outro, o processo não podia continuar do jeito que estava: não é correto ter que esperar vários anos para ter uma resposta ou ainda receber imigrantes não-qualificados sem ter a estrutura para integrá-los. Portanto, foram medidas dolorosas mas foram medidas necessárias.

Vamos apenas torcer para que tenham sido suficientes.

Anúncios

Comece pelo começo (nem sempre é tão óbvio)

Esse é um artigo curto, apenas com uma dica para quem está começando agora o processo ou que nem sabe ainda se deseja emigrar ou não.

Muitas pessoas me perguntaram sobre o processo, dizendo que era complicado, difícil e não sabiam por onde começar. A resposta sempre foi a mesma: a primeira coisa a fazer é participar da palestra de emigração. As palestras são divertidas, informativas (alguns dizem que elas pintam Québec de rosa, mas discordam) e permitem que cada um analise sua história e se a opção de emigrar é para si.

Lever du Soleil

Você pode agendar a sua participação em uma palestra informativa do escritório de emigração do Québec neste endereço. Estou colocando aqui e na sessão “Links Úteis” porque nem sempre é fácil achar o que se precisa no site do MICC e da embaixada canadense. Não tenho certeza se é realmente necessário fazer a inscrição antes de participar da palestra, mesmo porque nunca ninguém perguntou o meu nome na entrada. Por outro lado, não custa nada colocar o nome, não é mesmo?

E se você já está no meio do processo mas ainda não emigrou, é sempre bom participar da palestra (quer você já tenha ido, quer não) para atualizar as suas informações, tirar as suas dúvidas com a Sra. Soraia Tandel e, quem sabe, fazer contato com futuros colegas.

Fica então a dica. Até mais.

P.S.: fiquei impressionado com a participação de cidades menores que não são capitais como Campina Grande, Niterói e São José dos Campos neste ciclo de palestras. Será que isso é reflexo do interesse do Québec por brasileiros e dos brasileiros por Québec?

Relato da entrevista (16/06/2009)

Bom noite à todos,

Seguindo com o objetivo de ajudar os amigos que estão para passar pela entrevista (assim como todos que vão, cedo ou tarde, passar), estou postando aqui o relato que escrevi logo após a entrevista, para os amigos da École Québec. Apesar de ter omitido alguns trechos para tornar o relato anônimo (preocupação que eu não tinha na lista da École Québec, que não era pública), o importante para conhecer a entrevista está intacto.

Espero que seja de alguma ajuda. Continuar lendo

A famosa pasta

Se alguém já acompanhou pelo menos um relato de entrevista no bureau do Québec já deve ter se deparado com a famosa pasta. Apesar de não constar na lista de “documentos” obrigatórios publicados no site, ela acabou se tornando um requisito informal, pelo menos para os brasileiros. Na minha opinião pessoal, 50% do sucesso na entrevista depende de uma pasta bem-feita: ela ajuda a organizar os pensamentos e evita explicações longas num momento bastante tenso.

Mas então, do que se trata a tal pasta? Muitas pessoas que estão esperando pela entrevista tem dúvidas terríveis do que incluir e do que não incluir nela, já que cada pessoa diz uma coisa e existem muitas informações desencontradas. E tem que ser assim mesmo: cada uma representa um projeto de vida, como não dá para você ter o mesmo projeto de vida de outra pessoa que já passou pela entrevista, não dá para copiar o esquema da pasta sem adaptar às suas necessidades.

Isso dito, eu vou descrever o formato que eu utilizei, com o máximo de detalhes possível, para ser utilizado como recomendação e não como “único formato aceitável”. Os links de sites que podem ser úteis para preencher a pasta (ofertas de emprego, classificados de imóveis, etc.) podem ser encontrados na página “Links Úteis”, logo acima.

Continuar lendo