Processo de reunião familiar, parte 2: o processo provincial

Dando continuidade ao primeiro artigo sobre o processo de reunião familiar, vou explicar agora como proceder com a segunda fase, o processo provincial. Menos de cinco meses após enviarmos a documentação do processo federal, recebemos a carta com a autorização para abertura do processo junto ao governo do Quebec. Em 3 dias, reunimos os documentos, preenchemos os formulários e colocamos no correio.

Antes de começar, gostaria de lembrar que, assim como no primeiro artigo, as instruções fornecidas assumem um processo de reunião familiar para um casal sem filhos cujo cônjuge não-residente esteja no Canada e que pretenda viver na província do Quebec. Algumas informações fornecidas podem ser úteis para perfis diferentes, mas eu aconselho fortemente consultar as informações disponibilizadas no site do MICC ao invés de se guiar apenas pelo artigo.

Família reunida em Québec

Família reunida em Quebec

Continuar lendo

Primeiros Passos ao Chegar – Parte I

Este é um artigo que eu estou esperando para escrever há um bom tempo, com alguns conselhos sobre coisas que deveriam ser resolvidas logo na primeira semana na Belle Province.

Uma vez que, melhor tarde do que nunca, aqui vai a lista de providências que você deverá tomar assim que chegar:

  1. Providenciar o seu Cartão de Residente Permanente
  2. Dar entrada na sua Assurance Maladie
  3. Providenciar o seu Número de Seguro Social
  4. Se inscrever no curso “S’Adapter au Monde du Travail Québecois”
  5. Fazer a “Comunicação de Saída Definitiva do País”
Carte Soleil

La Carte Soleil

Vamos ver em detalhes cada uma dessas tarefas.

Continuar lendo

Notícias do CIC

Saudações à todos.

Segunda-feira dia 29 eu comemorei junto à minha esposa o nosso primeiro ano de casamento. Foi uma comemoração reservada, com direito a excelente vinho e comida, além do simpático presente da Citoyenneté et Immigration Canada: um e-mail de confirmação que o processo de patrocínio foi aberto e instruções para entrar em contato para verificar o andamento do processo ou informar qualquer mudança de endereço.

1 Ano de Casamento

E, embora tenhamos uma mudança de endereço para informar, infelizmente o sistema eletrônico não aceita nem o número de cliente nem o protocolo do processo de maneira que eu vou ter que entrar em contato por telefone. Atualizarei este artigo assim que eu tiver uma resposta.

Aproveitando o assunto, soube recentemente que o processo de reunião familiar para cônjuges/cônjuges de fato sofreu uma pequena mudança na semana passada. Se, no momento de abertura do processo de patrocínio, o casal não tiver completado 2 anos de relacionamento, o cônjuge patrocinado deverá permanecer com o patrocinador durante dois anos após receber a sua residência permanente, sob pena de perder o estatuto. Exceções serão concedidas em casos de violência conjugal. Quem estiver interessado, pode ler a íntegra do pronunciamento do ministro Jason Kenney.

Antes de finalizar, gostaria de avisar a quem já está por aqui (ou que está para chegar) que a Maison de l’Amitié, um organismo montrealense muito simpático que oferece cursos (incluindo francês, inglês e espanhol) a imigrantes sem estatuto, vai oferecer um workshop de 3 horas nos dias 10 de novembro e 8 de dezembro. O organismo cobra uma taxa simbólica, e eu posso atestar que eles são uma entidade idônea e séria.

Um abraço a todos e até a próxima.

P.S.: E eu quase esqueci! Outra coisa a comemorar é que o blog ultrapassou as 20 mil visitas na semana passada. Muito obrigado a todos vocês que nos acompanham e divulgam.

Atualização: eu consegui entrar em contato com o CIC e eles me instruíram a mandar um e-mail para address-change@cic.gc.ca com as seguintes informações: nome, sobrenome (exatamente como listado no passaporte ou documento de identificação), endereço completo (incluindo o código postal), data de nascimento e o número de identificação do cliente (IUC). Uma dica adicional é, sempre que você precisar soletrar ao telefone alguma informação como o seu sobrenome ou o seu e-mail, tente utilizar os códigos do alfabeto fonético da OTAN: é quase 100% de certeza que a pessoa do outro lado vai entender corretamente a informação, independente de seu idioma nativo.

Processo de reunião familiar, parte 1: o processo federal

Conforme prometido, eu estou escrevendo este artigo para ajudar os imigrantes que tem o estatuto de residente permanente do Canadá e são casados ou vivem em união de fato (union de fait) com alguém que não participou do processo de imigração, como eu. Nosso processo foi revisado por uma assistente social especializada e enviado no dia 27 de junho.

O processo em si não é complicado, tudo o que você precisa fazer é ler as instruções e os formulários com atenção. Contudo, existem algumas variáveis que determinam os detalhes do processo: esse artigo foi escrito assumindo um processo de reunião familiar para um casal sem filhos cujo cônjuge não-residente esteja no Canada e que pretenda viver na província do Quebec. Se você não se encaixa neste perfil, as informações aqui podem ajudar (alguns formulários são os mesmos, por exemplo), mas esse artigo não vai responder todas as suas questões.

Recém-casados

Recém-casados

Salvo quando indicado em contrário, os formulários devem ser preenchidos no computador antes de serem impressos e assinados.

Continuar lendo

Mudanças no Processo Provincial e Federal

Saudações a todos.

Quem está acompanhando as notícias sobre o Canadá, já deve estar ciente das novas regras que estão ou em breve irão entrar em vigor. Uma péssima notícia para quem está no processo, pois as novas regras tornam o caminho para a imigração ainda mais longo e difícil para os candidatos. Vamos ver em detalhes:

Processo Federal: além de ter devolvido quase 300.000 processos pendentes há mais de 4 anos, o Ottawa anuncia que novas mudanças vem por aí. Acompanhe nas palavras do próprio Ministro Federal da Imigração, Jason Kenney.

Processo Québec: as mudanças do processo provincial pegaram muita gente de surpresa. Alguns imigrantes não poderão dar entrada em seus processos antes de 2013, enquanto outros estão sujeitos à quotas. Muita gente que estava apenas esperando o resultado do teste de nível foram duramente atingidos por esta mudança. Você pode conferir os detalhes diretamente das palavras da ministra Kathleen Weil ou conferir a explicação em português de Catherine Potvin, proprietária da École Québec.

Kathleen Weil, ministra da imigração e comunidades culturais do Québec

Kathleen Weil, ministra da imigração e comunidades culturais do Québec

Minha opinião sobre o assunto? Não sei dizer.

Por um lado, imagino a frustração de quem ficou quatro ou cinco anos no processo federal e recebeu o dinheiro de volta com o convite de participar novamente ou ainda de quem já tinha sido surpreendido com a exigência de teste de nível e recebeu a notícia de que vai ter que esperar mais um ano para submeter.

Por outro, o processo não podia continuar do jeito que estava: não é correto ter que esperar vários anos para ter uma resposta ou ainda receber imigrantes não-qualificados sem ter a estrutura para integrá-los. Portanto, foram medidas dolorosas mas foram medidas necessárias.

Vamos apenas torcer para que tenham sido suficientes.

Política de Imigração Canadense: uma discussão honesta

A maior qualidade e o maior defeito do blog enquanto mídia para exprimir opiniões é que os autores tem um grau de liberdade muito maior do que o permitido pelos jornais e revistas. Hoje, eu vou aproveitar essa liberdade para emitir falar sobre um tema que surgiu há cerca de um mês nas comunidades de emigrantes: a mudança da política de emigração canadense.

Entretanto, antes de começar, eu gostaria de deixar claro que o artigo é apenas o começo: qualquer um que discorde ou que tenha algo a acrescentar é livre para comentar e assim chegar a uma avaliação mais precisa sobre o impacto desta nova política.

Continuar lendo