As melhores universidades do mundo ao seu alcance

Enquanto o Brasil lamenta a penúltima posição em ranking sobre a educação em 40 países (dada a pouca importância que a educação tem para o governo brasileiro, seus eleitores deveriam estar satisfeitos pelo país não ter se saído pior do que a Indonésia), na América do Norte, a ascensão dos  MOOCs (Massive Online Open Courses – Cursos Abertos Online em Massa) tem ocupado as discussões recentes sobre o futuro da educação.

Se você já participou da Francisation en Ligne, o conceito do MOOC vai parecer bastante familiar: trata-se de um modelo de educação à distância que utiliza aulas compostas de apresentações e vídeos intercalados com questionários para reforçar os conceitos aprendidos e permitir que o aluno avalie o seu próprio progresso.

Dave Cormier

Dave Cormier, Gerente de Comunicação Web e Inovações na Universidade Prince Edward Island e um dos pais da expressão ‘MOOC’

Continuar lendo

Bibliotecas em Montreal

Saudações a todos.

Depois de ficar quase dois meses sem postar, resolvi escrever um artigo rápido sobre um recurso que eu descobri por acaso e está me ajudando bastante: a rede de bibliotecas em Montreal.

Explico: mudei no começo deste mês e ainda estou sem Internet em casa: aparentemente, o dia da mudança (1º de julho) e a rentrée scolaire (começo de setembro) são os piores períodos para solicitar esse tipo de serviço, devido à grande demanda.

As bibliotecas no Quebec não são nada parecidas com o que estamos acostumados no Brasil. Além de livros, você pode encontrar CDs de música, DVDs de filmes, jornais, revistas (inclusive histórias em quadrinhos e mangas), jogos de videogame, programas para computador e uma infinidade de outros artigos. Como se não bastasse, existem computadores disponíveis para você utilizar a Internet livremente, mas você pode trazer o seu próprio notebook (ou mesmo um tablet, ou telefone inteligente) e utilizar através da rede sem fio.

Bibliotheque Plateau Mont Royal, aonde eu costumo ir todas as manhãs para ler e responder meus e-mails.

Em Montreal, existem 2 conjuntos de bibliotecas públicas:

  • Bibliothèques Montreal: conjunto municipal de bibliotecas, existem diversas unidades espalhadas pela cidade. Nem todas as bibliotecas tem todos os tipos de material, mas você pode consultar o acervo pela Internet e solicitar a entrega na unidade mais próxima da sua casa.
  • Bibliothèque et Archives Nationales du Québec: é administrada pelo governo provincial e fica no Metro Berri-UQAM (existe inclusive uma passagem direta do metro para a biblioteca). A BAnQ possui um acervo enorme distribuído em seus seis andares, com destaque para a excelente coleção de livros técnicos de informática. Seu acervo pode ser consultado aqui.

Para fazer a sua inscrição, tudo o que você precisa é um documento de identidade (por exemplo, o cartão de residente permanente ou o cartão da assurance maladie) e uma prova de residência (pode ser uma conta de luz da Hydro-Québec, mas o bail não serve). É rápido, gratuito, a carteirinha sai na hora e você pode fazer empréstimos do acervo no mesmo dia.

Uma última dica. Se você tem um telefone Android e usa o transporte público em Montreal, você pode consultar os itinerários e os horários da rede de ônibus e metrô com o MonTransit. De quebra, ele também indica a localização e a disponibilidade das estações Bixi mais próximas.

Por enquanto é isso. Até a próxima.

Atualização: descobri que é possível devolver o material retirado na BAnQ na biblioteca da rede da cidade de Montreal (em Quebec também) mais próxima da sua casa.

Resolução de Ano Novo: aprender a programar

Para você que trabalha na área de tecnologia ou tem interesse em saber mais sobre o assunto, que tal aprender a programar em 2012?

Essa é a proposta do Code Year 2012: ensinar qualquer um com noções básicas de informática (bem básicas mesmo) a programar em Java Script (a linguagem que está presente em praticamente toda Internet).

image

O curso é composto por lições semanais que não precisam mais do que duas ou três horas de dedicação para serem concluídas. E se você não acredita em iniciativas deste tipo, saiba que o bilionário prefeito de NY, Michael Bloomberg, também está aprendendo Java Script em 2012.

Bom curso a todos.

Material para Integração no Setor de TI

Procurando em minha caixa postal, achei uma dica muito interessante do Ricardo na qual ele indica o link dos workshops online do ICTC (Information and Communications Technology Council), que permitem aos interessados aprenderem mais sobre o idioma e o ambiente de trabalho. De certa maneira, lembra um pouco o FEL, com a diferença de que o foco são os profissionais de TI e Telecom, o material está disponível em inglês e francês e que o modelo de aprendizado empregado é a auto-formação.

O ICTC é um conselho setorial sem fins lucrativos cujo objetivo é desenvolver o mercado de trabalho de TI e Telecom no Canadá e que é financiado pelo Governo Canadense. Para obter maiores informações, acesse este link.

Pessoal, provavelmente esse é o último artigo de 2011. Que 2012 venha junto com a concretização dos planos e sonhos de todos. Até lá.

Mantenha-se informado: feeds RSS, podcasts e videocasts

Imagine as opções disponíveis para alguem que, há 15 ou 20 anos atrás, tivesse a necessidade ou desejo de ter notícias de um país distante. Ele teria que se contentar com uma destas três fontes de informação: cartas de familiares e amigos, jornais com dias ou mesmo semanas de atraso ou fitas cassetes com programas de televisão ou rádio gravados e enviados pelo correio (muitos brasileiros exilados pela ditadura militar trocavam fitas com “A Voz do Brasil”, para saber notícias daqui).

Felizmente, isso é coisa do passado. A Internet mudou profundamente a maneira como as pessoas trocam informações e qualquer um pode ter acesso, em tempo real, aos acontecimentos em um lugar distante. Isso é útil para a comunidade de emigrantes, tanto para quem ainda está no Brasil pois pode conhecer melhor o país para onde vai e aprender seu idioma e a cultura; quanto para quem já viajou, para saber como andam as coisas no Brasil. Entretanto, a quantidade de informação disponível é muito grande e muitas vezes não temos tempo de procurar ativamente o conteúdo pelo qual estamos interessados. Para resolver esse problema, ferramentas como inscrições RSS (feeds), podcasts e videocasts foram criadas; neste post eu vou explicar o que cada uma é e o que pode fazer por você, bem como utilizar o Google Reader para organizar e disponibilizar suas notícias favoritas em qualquer lugar do mundo.

Continuar lendo